Transformar a nós mesmos e o mundo com as idéias da física quântica.

Felicidade


FELICIDADE

 

 

Como buscamos a felicidade? Algumas perguntas são importantes para que as respostas guiem nossos comportamentos. Alguns pesquisadores tentaram encontrar uma “fórmula” elegante que represente a almejada felicidade. Após um estudo bem orientado e com um bom segmento, conseguiram encontrar 3 fatores essenciais para a felicidade. Quais são esses três fatores? Vamos à fórmula: Felicidade = Fator pre-estabelecido + condições de vida + atividades voluntárias. Ainda não é a última palavra na compreensão do que vem a ser a felicidade, mas, sem dúvida, um ponto de partida para muitas considerações. A felicidade, se considerarmos uma unidade (100%), pode ser fracionada nesses fatores acima expostos. Segundo esses pesquisadores, o fator preestabelecido assume uns 40% na responsabilidade pela “aquisição” da felicidade. As condições de vida tem uma importância de apenas 10% para “encontrarmos” a felicidade e já as atividades voluntárias representam 50% dentre os fatores que levam ao tão desejado estado de felicidade. Acreditamos que realmente nascemos para vivenciar a felicidade. Por que, então, conseguimos vivenciar apenas ligeiros flashs de um estado interior de paz, tranquilidade, estado de graça, plenitude, completude, realização e etc? O que está “errado”  no processo de busca da felicidade? Será que a buscamos da forma correta? A análise está longe de ser simples, porém já somos portadores de várias “pistas” que levam a uma conclusão inevitável: a felicidade é um “estado” interior. Por que então a buscamos no exterior?

 

Analisando a “fórmula da felicidade” o primeiro fator exposto trata-se daquilo que já é pre-estabelecido desde o nascimento. O determinismo genético na formação dos padrões de disparos de neurônios que determinariam a capacidade de sermos felizes ou não. Eles atribuem uma importância de cerca de 40% a esse fator e não estão equivocados quanto a isso. Realmente trazemos uma determinada “carga genética” com as informações contidas dentro dessa “biblioteca” que representam uma experiência “milenar” da consciência em evolução. Estamos em constante e ininterrupta evolução. Porém, esse determinismo genético necessita ser revisto! Caso contrário, o estado de felicidade encontra-se naturalmente determinado e você nada pode fazer com relação a isso. Há controvérsias!! A todo instante estamos vivenciando situações difíceis e diferentes. Pessoas que estão felizes interpretam tais situações como oportunidades e as infelizes como problemas. Sabemos hoje, através dos avanços da neurociência, que as crianças possuem os chamados neurônios espelhos que disparam quando observam adultos em ação. Vejam a importância do exemplo! Quando crianças estão cercadas de pessoas felizes há uma grande chance de essas mesmas crianças reforçarem os circuitos da felicidade em seu cérebro. Quando crianças estão cercadas por adultos infelizes há uma grande chance desses bebes reforçarem as redes neurais que traduzem a infelicidade. Se houvesse um determinismo genético com relação a isso nada poderia influenciar a formação de novos circuitos e novas redes de disparos de neurônios seriam impossíveis de serem formadas. Não é o que ocorre. As drogas influenciam e geram estados alterados da consciência. A terapia cognitiva é capaz de mudar crenças limitadoras e despertar estados de felicidade. A própria meditação modifica a região pré-frontal do cérebro e altera o humor por liberar neurotransmissores que fazem a mediação de estados compatíveis com a felicidade. Meditar libera a dopamina, oxitocina, serotonina e etc. Que tal, então, iniciarmos a pratica de 5 minutos diários de meditação? Isso aprimora a atenção plena e nos torna capazes de “nomear e dominar” qualquer objeto (pensamento, sentimento, memória e etc) que surja na percepção da consciência. Com a pratica, aprimoramos o sentido de “presença” e valorizamos o aqui e agora, melhorando estados depressivos e qualquer outra alteração do estado de humor.

 

O segundo fator levantado pelos pesquisadores é denominado condições de vida. Todos acreditam que saindo de uma condição ruim para uma condição boa a felicidade será encontrada. As pesquisas não corroboram essa observação. Pessoas que entraram em êxtase após ganharem na loteria, após um ano eles já se encontravam no mesmo patamar de felicidade que estavam antes de ganharem. Após cinco anos, referem um estado até pior que antes de ganharem na loteria. Eles não souberam lidar com uma situação estressante, mesmo sendo essa situação impregnada de impressões aparentes de felicidade. O contrário também é válido. Pessoas que foram vítimas de tragédias, mortes, acidentes que levaram à paraplegia, tinham todas as razões para serem infelizes. A capacidade de superação que todos nós possuímos em enfrentar e superar adversidades fazem com que em pouco tempo, essas pessoas alcancem um patamar de felicidade compatível ao que eram antes do evento trágico. Todos nós possuímos uma certa resiliência emocional capaz de adaptação a qualquer situação externa. Talvez seja esse o motivo que as condições de vida interferem tão pouco com o estado de felicidade.

 

O terceiro e mais expressivo fator da fórmula da felicidade, com um contribuição de 50%,  é denominado ações voluntárias. Aquilo que escolhemos fazer no dia a dia. As escolhas voluntárias que acreditamos nos direcionam para a aquisição de um estado íntimo de felicidade. A grande maioria absoluta das pessoas escolhem algo relacionado ao prazer pessoal. Ir ao cinema, uma boa refeição, viagens e etc. Essas escolhas trazem realmente algum benefício, porém é instantâneo e passageiro. Dura cerca de alguns dias e há um declínio posterior. Outras escolhas que envolvem uma certa criatividade são as escolhas que fazemos em benefício de outras pessoas. Segundo os pesquisadores, as ações que realizamos na tentativa de proporcionar o bem e felicidade a outras pessoas traz um efeito mais duradouro em nós mesmos.

 

Essa é a visão dos pesquisadores quanto ao que compreendem sobre a felicidade. Buscamos a felicidade no exterior? Talvez ai esteja realmente a dificuldade em estar pleno e em paz por muito tempo. Tempo? Quando não estamos focados na “presença” do SER, a mente identifica-se com qualquer objeto da percepção da consciência e converte o tempo em uma experiência da própria mente. A mente fica presa no passado ou no futuro. Há uma identificação do SER com a mente. Ansiedade, stress, qualquer tipo de medo, intolerância surge quando a consciência está fixa em um ponto futuro e não está focada no momento presente. Arrependimento, culpa, estagnação surge quando estamos presos no passado e também distante do momento atual presente. A felicidade está no SER e o SER está no sempre momento presente. O “tempo psicológico” impede  o SER de se manter presente e encontrar a felicidade. Olhe esse exato momento agora! Você vê problemas? Não. Os problemas estão ou no passado ou no futuro, ou seja, no tempo psicológico e não no tempo pragmático vivenciado pelo relógio. Quando passamos a tentar viver o momento presente com mais “presença” temos uma maior oportunidade de dissolver o passado definitivamente e “cultivar” um futuro ainda mais promissor. Focar a atenção na plenitude do SER e no momento atual e presente trará mais consciência para tudo o que nos propormos a fazer e realizar. A felicidade está ai! Ai mesmo na mesma substancia que dá “sustentação” às substancias do seu corpo. Temos que aprimorar a  convivência  conosco mesmo.

 

Abraços fraternos

 

Milton

Comentários em: "Felicidade" (3)

  1. Alba Siqueira disse:

    Obrigado amigo,. Tema muito apropriado nos tempos atuais. Date: Thu, 7 Mar 2013 22:41:40 +0000 To: albasiqueira@live.com

  2. ulisses nésio disse:

    São pesquisadores que não têm coisas importantes para pesquisarem,daí pesquisam temas como a felicidade,o sexo dos anjos,etc.Nunca vi tanta pesquisa inútil e pouco objetiva. A sociedade tem problemas urgentes a serem solucionados com pesquisas úteis.Estamos vivendo transfrmações aceleradas onde não há lugar para pesquisas de cunho individual,cada um que pesquise a si mesmo,pois cada um é único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: